sábado, 7 de Fevereiro de 2009

NORTH KING NO FUNCHAL

Navio "NORTH KING" nos anos 40/50, com as cores da Sociedade de Navegação Luso-Panamense. Este navio transportava regulamente entre Leixões/Funchal/Santos, milhares de emigrantes portugueses com destino ao Brasil. Trata-se do ex-cargueiro alemão LIEBENFELS, ano de construção 1903 e TAB 4.608. (Foto Perestrellos)

23 comentários:

  1. Minha mãe veio neste navio de Portugal, aliás ela e sua família fizeram a última viagem neste navio por imigrantes. É emocionante vê-lo e saber que minha família fez parte desta história.Mari

    ResponderEliminar
  2. Curioso, meu pai que é portugues foi para o Brasil neste navio. Esteve lá 29 anos e depois regressou para Portugal com familia constituida (mulher e dois filhos brasileiros). Hoje, acontecendo o mesmo comigo, mas só que ao contrário, porque sendo brasileiro já resido em Portugal há 29 anos e a curiosidade de ver a imagem do navio é por causa de estar passando para o computador o texto de um livro que meu pai escreveu sobre a vida dele antes de ir para o Brasil e depois numa segunda parte o regresso a Portugal. Como ele fez referencia ao navio que o levou, esta foto vai ficar bem ilustrada na página em que ele menciona o North-King.
    Obrigado
    Francisco Silva
    Sacavém

    ResponderEliminar
  3. Também viajei neste navio. Cheguei ao Brasil com a minha mãe e irmã, em 7 de Novembro de 1955, para encontrarmos o meu pai que para cá tinha vindo 5 anos antes.
    A viagem entre Lisboa e o Rio de Janeiro durou 18 dias, com direito a parada em Cabo Verde. Alguns fatos significativos (eu tinha 7anos): dormir em ambiente comum, os banhos, o delicioso sanduiche de goiabada que conheci em Cabo Verde, o compercio das bananas em Cabo Verde, os nativos mergulhadores, a barulheira infernal durante a chuva, o simulado de emergência, a sensação de ter que deixar a família e o agarramento com a mãe e irmã. Relembro ainda as danças e cantigas de bordo, incluindo Sete saias ... É o Manel que eu amo... è o Manel que eu adoro... é o Manel quem me leva no dia do casamento... Saudade...

    ResponderEliminar
  4. Viajei neste navio em 1956, e guardo ate hoje o Diploma dado aos passageiros que participassem da festa a bordo quando da passagem pela linha do Equador. Fui batizado com o belissimo nome de CARAPAU, isto no dia 09/4/1956 na Latitude 0 Longitude 31. Saudade

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. vim pro Brasil neste navio chequei ao Brasil no dia 26/06/1956 , segundo minha mãe essa viajem demorou 20 dias , e foi a ultima viajem ao Brasil

      Eliminar
  5. Meus pais e irmãos também vieram nesse navio, chegando ao Brasil em Agosto de 1955.
    Eu convido todos os que vieram para o Brasil no Northking, que visitem o www.orkut.com e busquem a comunidade com esse nome, que fiz exatamente para que possamos trocar histórias durante a viagem.

    ResponderEliminar
  6. Minha mae chegou ao Brasil em 1956, sendo transportada pelo North King. Muito emocionante encontrar foto do mesmo.

    ResponderEliminar
  7. Mi abuelo, desde Galicia, emigró en este barco al brasil en 1948

    ResponderEliminar
  8. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  9. Meu pai, chamava-se, José de Aguiar, e veio para o Brasil no North King, em 1954, sua última residência, Sítio Levada de Santa Luzia. Minha avó, chamava-se, Augusta Adelaide Nunes. Será que alguém conheceu meu pai, a família de ele?

    ResponderEliminar
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  12. Foi de grande emoção quando vi por acaso o barco à vaporNorth King,pois foi com esse barco que meus pais e irmãos vieram de Portugal para o Brasil em 1947.Contava minha mãe que em pleno alto mar ,numa noite de tempestadade,furou uma das caldeiras e começou à entrar água nos porões.A tripulação entrou em pânico,rezavam e choravam noite e dia.Afinal aportaram sãos e salvos.Gostaria de saber se há outras pessoas que fizeram essa viagem.Gostaria também de saber de outras estórias do North King.Agradecida Edite O.R.de Faria -Serra Negra-SP-Brasil

    ResponderEliminar
  13. Minha mãe Maria Dos Santos Santos Cabral, veio ao Brasil neste navio junto dos irmão Manuel Dos Santos Cabral, Armando Dos Santos Cabral e Ernesto Dos Santos Cabral e aqui conheceu meu pai José Pereira, isso no Campo de Santana que era um local de passeio e muito flerte no passado, mas hoje em dia não recomendo esse passeio aos leigos, porem a história desse namoro e casamento foi positiva se não, não estaria aqui para deixar esse testemunho.

    ResponderEliminar
  14. Cara Senhora Virginia Silva Aguiar,
    Após alguma pesquisa verifiquei que os seus pais são oriundos de Câmara de Lobos, nascida a sua avó em 1897 (existem 3 pessoas c/o mesmo nome, pelo que só após saber mais pormenores sobre os respectivos nomes familiares. Contacte-me p.f.
    Obrigado.

    ResponderEliminar
  15. a minha mãe veio em agosto de 1955 embarcou em Lisboa com destino a Santos.ela lembra que, em Cabo Verde,os nativos carregavam cachos de bananas no navio,os passageiros jogavam moedas ao mar e eles mergulhavam e traziam a moedas na boca,além disso, lembrava que sempre se dirigia a padaria do navio e ganhava pãezinhos dos padeiros.Ela tinha 6 anos. E a memória disto tudo, está muito lúcida em sua memória......

    ResponderEliminar
  16. É com emoção que me deparo com uma fotografia deste navio já que o meu bisavô, Américo José da Silva, foi o fundidor das suas vigias.

    ResponderEliminar
  17. Foi neste navio que o meu avô, Américo Soares Teles, embarcou rumo ao Brasil em 9 de março de 1951. Tenho esta mesma imagem num postal que ele enviou para a família. Já agora, ele viveu no Rio de Janeiro, na Ladeira do Faria 143. Se alguém tiver informações sobre ele, agradecia, uma vez que estou a escrever um blogue sobre ele (http://amaladoavoamerico.blogspot.pt/)

    ResponderEliminar
  18. Olha a minha "banheira" aí gente! Esse navio, de dia, navegava para a frente e, de noite, para trás, demorou 18 dias para vir de Leixões até Santos, onde eu, a mãe, uma irmã e um irmão (o pai já estava aqui) desembarcamos na manhã da quarta feira de cinzas de 1956. Pra mim tudo era festa, só tinha dez anos e a maluquice da idade. Ó saudade!!!

    ResponderEliminar
  19. meu pai,luis filipe fernandes embarcou em lisboa em dezembro de 1955 com destino a santos,ele esta no brasil ate hoje !!!

    ResponderEliminar
  20. carlos bom dia,sera que vc poderia me enviar um scaner da foto do navio north king em alta definicao ?,gostaria de enviar para o meu pai abraco,obrigado,marcelo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro amigo,
      Só agora vi o seu comentário!
      Envie-me para o meu e-mail, o seu endereço p.f..
      Obrigado,
      carlos

      Eliminar
  21. Ficou muito emocionada ao ver o resgate da memório desse navio, pois meu pai, Mário Pereira de Seabra, migrou para o Brasil a bordo do Nort King em 1955. Chegou em 26 de setembro de 1955 ao porto do Rio de Janeiro, passando pela Ilha da Madeira e Cabo Verde. Possui 14 anos (menino) e veio sem a companhia dos pais e teve como responsável o enfermeiro do navio, de nome, Mario Loureiro. A vinda para o Brasil representava um projeto de vida. Aqui constituiu família, casou com uma filha de Lusitanos e teve 4 filhos. Hoje tem 7 netos e mora em Natal, RN. Tem como meta ainda voltar a Portugal para rever os parentes e amigos que lá ficaram na sua aldeia de Couvélia, conselho de Anadia, Aveiro.

    ResponderEliminar